Bem-estar

Se conselho fosse bom não se dava, se vendia não se dava, se vendia

Se conselho fosse bom não se dava, se vendia. Pois é, quem nunca ouviu essa frase pelo menos uma vez na vida?

Quando estamos diante de um dilema ou passando por algum problema,  falar com alguém alivia, mas nem sempre resolve.

E por que? Porque a escuta não é algo simples de se praticar e muitas vezes queremos ajudar o outro dando um conselho que pensamos servir para nossas vidas. E nem sempre o que é bom para mim é bom para você.

Pelo fato de a psicologia ser uma profissão relativamente nova no mundo e  mais recente ainda no Brasil, a ideia que se tem do que acontece em uma sessão é a de que a psicóloga terá um grande conselho/solução para a sua vida e que após uma hora de conversa, todos os insights e ideias para que seu caminho mude estarão ali à mostra, bastando apenas você adotá-las e pronto.

Ou também, é claro, existe aquele medo de assumir que se está precisando da ajuda de um profissional para resolver questões que parecem ser tão banais.

Pois bem, você sabia que o psicólogo é um grande conhecedor das questões humanas das mais diversas e entende que qualquer problema é válido de ser cuidado com a maior atenção?E o mais legal é que o papel dele é ajudar que o paciente encontre seus próprios recursos para enfrentar as adversidades do dia a dia, sem julgar ou impor nada, oferecendo um ambiente seguro e acolhedor.

Se você tem sentido essa vontade de conversar com alguém,  de se entender melhor, não hesite, dê esse passo em busca de seu autoconhecimento.

Para saber mais sobre o meu trabalho click aqui, faça parte da MYOM.